Ano 3

O Brasil em 2014

O que o ano reserva para nosso país

por: Aparecida Liberato
foto por: Fotomontagem



Nos anos 2013 e 2014 Brasil tem o maior impulso rumo à sua exposição no exterior e nos meios de comunicação. Seu número de energia anual, 3, que começou em 2013, continua também em 2014, o ano da Copa do Mundo neste país.

O número 3 traz todos os elementos necessários para a comunicação e a visibilidade. Por isso em 2013 ocorreram os protestos  recebendo grande apoio da população em todo o Brasil, e gerando grande repercussão no mundo. Por comunicação entende-se também a expressão dos desejos, opiniões, reivindicações. Mas o aspecto negativo da energia 3 também se pronunciou quando grupos se aproveitaram da euforia do movimento popular para práticas de vandalismo e violência, sem controle.

Tanta visibilidade e energia excessiva podem trazer acontecimentos que farão com que o Brasil seja também conhecido de uma maneira negativa. Como os períodos são cíclicos e se repetem a cada 9 anos, vamos voltar 9 anos atrás na linha do tempo de nosso país: em 2004 o Brasil vivia também seu ano de energia 3 . Foi um ano de boas notícias na economia,  mas confusões no governo. Além da medalha de ouro no vôlei masculino nas Olimpíadas de Atenas foram positivas as notícias sobre a expansão do PIB, o crescimento da atividade industrial e aumento do emprego. Porém a energia do número 3, no aspecto negativo, pode trazer mal entendidos, fofocas, falsidades, hipocrisias. Um pequeno episódio pode se transformar em um caso de grandes proporções e consequências. Em 2004 a inabilidade do Planalto ao lidar com o caso do jornalista do New York Times que fez declarações sobre o presidente Lula, fez repercutir o caso internacionalmente, de maneira negativa.  O número 3, como é o número da expressão, da comunicação, faz também com que  muita coisa escondida acabe sendo revelada. Como exemplo, o fato ocorrido em 2004: a primeira crise do governo Lula quando foi revelado que Waldomiro Diniz, o assessor direto do ministro-chefe da Casa Civil, Jose Dirceu, tinha recebido propinas e contribuições de campanha do empresário de jogos Carlinhos Cachoeira. O ministro foi exonerado.

No aspecto negativo o número 3 traz irresponsabilidades e duras consequências.  Facilmente em um período 3 passa-se por cima das regras acreditando-se demais na sorte, há extravagâncias. A energia 3 extrapola limites porque há excesso de entusiasmo que leva a desperdícios,superficialidades, gastos financeiros e atitudes irresponsáveis.

O número 3 traz movimento e o turismo está crescendo. A energia 3 traz embelezamento, grande agitação, e diversificação de áreas de investimentos. Mas como é um número que traz superficialidade, é necessário ter cuidado para que tudo isso não seja somente a manifestação da euforia. Um ano 3 se vive com cautela, responsabilidade e foco. Se não for assim não existe produtividade em um ano 3. O dinheiro entra e sai, promessas falsas são feitas, existe excesso de ?blá blá blá?, excesso de comemorações, pouco esforço e muita extravagância. E quando a energia do ano muda para o próximo número, poderemos perguntar: O que de verdade realizamos no ano 3?

Em 2014 a presidente Dilma está em seu ano 5 e isso traz um período de oportunidades de crescimento em todas as áreas principalmente no desenvolvimento, o que vai trazer progresso e modernidade ao país. Ela está permissiva a essas mudanças o que significa um ganho para o Brasil. Porém esse alinhamento do excesso de entusiasmo do país em seu ano 3 e a energia descontrolada de Dilma em seu ano 5 pode trazer insegurança ao povo brasileiro devido a ocorrência de instabilidades e situações não previstas.

A animação exacerbada, assim como o excesso de confiança do povo durante a Copa do Mundo pode contribuir para a desestabilização do país caso toda essa energia não seja devidamente canalizada..

 

 

Link para os artigos da Dilma  (O ano de Dilma em 2014) e (Os números de Dilma)